Enquete

Você se sente ou já se sentiu assediado moralmente no banco?

Pelotas pede Diretas Já e Fora Temer

Ato pelas Diretas Já, em Pelotas-RS, reúne bom número de pessoas nas ruas da cidade

Na quinta-feira, dia 18 de maio, os movimentos sociais de Pelotas estiveram ocupando as ruas da cidade para exigir o fim do governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) e as eleições diretas para presidente da República. O Sindicato dos Bancários esteve presente no ato e denunciou o comprometimento de banqueiros e grandes empresários no financiamento da corrupção no Brasil.

"Dentre os protagonistas do golpe destacam-se os credores da dívida pública. Os trabalhadores e trabalhadoras não podem pagar essa conta", enfatizou o dirigente do Sindicato, César de Lima de Melo, ao tomar a palavra durante a manifestação.

As atenções, agora, se voltam para a atividade do dia 24 de maio, em Brasília. Nesta data, os movimento sociais irão exigir, mais uma vez, a renúncia de Temer e o cancelamento do trâmite das reformas trabalhista e da Previdência, já que não há nenhuma legitimidade tanto por parte do Congresso quanto do poder Executivo para levar adiante um programa de governo, que não foi aprovado nas urnas, e retira uma série de direitos da classe trabalhadora.

Imprensa Seeb Pelotas

Voltar