Enquete

Você se sente ou já se sentiu assediado moralmente no banco?

Bancários do BRB aprovam proposta específica

Banco garantiu que não haverá punição aos grevistas

 

Reunidos em assembleia ao lado do Edifico Brasília, na manhã desta sexta-feira, 21, os bancários do Banco Regional de Brasília (BRB) aprovaram a nova proposta oferecida pelo banco na rodada de negociação ocorrida nesta quinta-feira, 20, e encerraram a paralisação. A proposta veio após três dias da forte greve da categoria.

 

 

O banco garantiu que não haverá punição, sob hipótese alguma, aos participantes da greve. Os dias não trabalhados seguirão o acordo que for firmado com a Fenaban.

Com a aceitação da proposta e o fim da greve, os bancários voltam ao trabalho ainda nesta sexta-feira.

Veja os principais itens da proposta:

Reajuste de 6,5% sobre todas as verbas salariais e benefícios. O banco seguirá a Fenaban caso o reajuste seja maior;

Reajuste de 9% sobre o piso da carreira de escriturário (VP e CPVP). O banco seguirá a Fenaban caso o reajuste seja maior;

Redução para 3,2% na taxa de juros do cheque especial;

Piso de analista em TI de R$ 4.800,00;

Licença-paternidade de 10 dias úteis;

Para os funcionários que usufruem de 35 dias de férias, o banco
oferecerá a opção de venda de até 15 dias;

Aumento das bolsas de auxílio-academia de 300 para 500;

Mínimo de dois atendentes capacitados na linguagem de libras para atendimento nas unidades de trabalho;

Padronização das regras de concessão de auxílio-educacional com compromisso de participação do movimento sindical na discussão do modelo que vigorará no primeiro semestre de 2013;

Instalação de Comissão de Ética para apurar denúncias e casos de assédio moral e sexual dentro do banco. Os representantes do BRB se comprometeram em reservar pelo menos uma vaga na comissão para um representante escolhido pelos trabalhadores;

Isenção de tarifa de cadastro para financiamento de veículos até 31 de dezembro de 2012;

Equiparação da remuneração de atividade de caixa com os empregados da Caixa Econômica Federal;

Os outros itens permanecem iguais aos do acordo anterior.
 
 
 
Seeb Brasília

Tags: campanha salarial,greve,outros bancos

Voltar